O MEU MAIOR DESEJO

0

diciembre 31, 2013 by Bortolato

 Perdão pela Cruz

“Que queres que te faça?”

Foi esta a pergunta de Jesus a um homem que queria… simplesmente ver!

Cada pessoa certamente irá formular um pedido diferente.   Cada um de nós é um pequeno universo, diferente de outras pessoas.

Fico pensando em vários pedidos e expressões de desejos que algumas pessoas têm em seus corações.   Um casal de namorados pode, agora, estar sonhando com a felicidade de tomarem as mãos nas mãos um do outro, e sentirem-se agraciados com a realização de um casamento que os uma de vez para sempre.   Diriam alguns: “Ai, que romântico…” 

Um  certo grupo de jovens estão, nesta hora, estudando, pesquisando, averiguando em papéis, documentos, trabalhos aprovados em laboratórios, em estágios no seu campo, em diversos lugares, treinando sua defesa de tese, corrigindo possíveis erros, arduamente dedicando-se, pois almejam ser coroados de êxito em sua área acadêmica, e reconhecidos pelo seu esforço.

Se encontrássemos um viajante solitário e perdido no deserto do Saara, nem precisaríamos perguntar-lhe o que ele mais desejaria naquele momento: ele anseia primeiramente por um pouco de água fresca, acima de tudo.  Se puder ser gelada, melhor ainda.

Um jovem formando da universidade, por outro lado, estaria ansioso, cheio de expectativas na sua vida,  desejoso de lançar-se a algum trabalho ou projeto, no qual possa exercitar uma sonhada tarefa que venha a ser coroada de êxito, trazendo-lhe o sucesso tão esperado.

Um casal enamorado certamente que desejaria muito ter sua vida a dois, sonhando com uma felicidade raramente encontrada neste mundo.

Se, porém, formos a alguns países onde há fome permanentemente, seus cidadãos desejariam muito receber alimentos para garantir sua sobrevivência, e de sua família.

Um chefe de família desempregado ora a Deus e pede que possa alcançar a graça de poder  encontrar uma porta aberta, lograr ingressar em uma carreira e percorrê-la em alguma empresa que lhe prometa responsavelmente um futuro mais tranquilo.

Um condenado à prisão fica bastante tempo ocioso, às vezes cansado de seu isolamento, de sua vida vigiada por seguranças que lhe trazem muitas ordens diariamente.   Olha para a pequena janela de seu cárcere, e suspira por tornar a  ver novamente a luz do Sol batendo sobre a terra, o que lhe faz lembrar do seu sonho então impossível:  a liberdade!

Os astronautas da nave Apolo XIII, de repente perderam o perfeito funcionamento de algum equipamento, em sua viagem de ida à Lua, sofreram severas restrições nas reservas de oxigênio, água e eletricidade, e passaram a dirigir manualmente aquele foguete, no afã de aproximar-se da Terra, e ali poderem voltar.   Voltar para o seu planeta de origem.  Voltar para casa, para o seu país, para suas esposas e filhos.   Lembram-se com saudades, e também com o coração angustiado, e demandaram todos os esforços para conseguirem aquilo que alguns colegas não o lograram: voltar sãos e salvos,  para suas vidas normais aqui na Terra.   Outros não foram tão felizes, pois já chegou a acontecer de sua nave explodir durante o lançamento do voo, e outros ficaram vagueando pelo espaço sideral sem fim, para longe, bem longe, e morrerem tragicamente longe de casa, sem que ninguém os pudesse ajudar, ou fazer algo por suas vidas.

Neste preciso momento, nos hospitais, alguns pacientes estão passando por sérios problemas: cardíacos, pulmonares, angiológicos, hormonais, cancerosos, etc.   Múltiplos problemas de saúde os ameaçam, de modo a sentirem-se como que desamparados pelo destino.   Suspiram, desejosos de encontrarem uma cura para as enfermidades que os assolam.   Quem lhes dera uma chance de obter uma vida saudável.

E quanto aos candidatos a um cargo eletivo de um povo – desejam muito ser eleitos, alguns com legítimas finalidades, e outros…  bem, nem tanto.

Conheci um jovem que foi viciado em drogas.  Ele foi, juntamente com alguns companheiros, entrando dentro das estruturas de um prédio em construção, a fim de receber uma “picada”.  Ali ele foi, ansioso ao extremo, para se alegrar com aquela “dose”.   Enquanto observava o fogo esquentando aquela tampinha de garrafa, e o líquido ser transferido par a seringa, ficava cada vez mais excitado.  Fez à sua maneira um torniquete para dilatar as veias de seu braço, e aquela tensão aumentava cada vez mais.   Por uma questão de tempo, não suportaria mais esperar.   Chegou então a vez dele injetar a agulha em sua veia, mas não conseguiu na primeira tentativa.  Tentou novamente, e nada!  Parecia que sua veia se havia escondido da agulha.  Tentou furar a veia outra vez, mas sem sucesso.   A veia se esquivava.    Tentou outra vez, e novamente,  não sei quantas vezes tentou, ficando cada vez mais nervoso e excitado, e seus poros todos transpiravam de ansiedade, mas… tudo lhe foi em vão, naquela hora nada conseguiu!

Drogas.JimiHandrix

Ele então percebeu que perdeu a vez, foi vencido por exaustão, com o braço todo ferido, inchado e dolorido.  A palavra “frustração” era pouco para aquilo que ele sentia.   Tinha vontade de chorar, de desaparecer, de sumir da vida, preferia até morrer do que viver “aquilo”.  Desceu aquelas escadas todo humilhado, desencontrado, sentindo-se um lixo, uma escória, um ser aí qualquer, mas não um ser humano.

Foi então que percebeu que precisava mudar de vida.  Aquilo não lhe servia!  Ele devia ter um valor maior do que o que o mundo das drogas lhe oferecia.   Foi o momento crítico de sua vida, o ponto de convergência que ele precisaria aproveitar para mudar a direção, antes que experiências mais dramáticas acabassem de por um fim à sua existência, e de vez para sempre.   Por causa desta experiência terrível que o marcou, ficou claro que ele precisava de ajuda.  Acabou tentando mudar de rumo em uma Casa de Recuperação para viciados em drogas, e ali conheceu um caminho que lhe apontava a saída daquele beco em que se metera.

Afinal, o que ele mais queria?    No momento da excitação pela droga, era só aquilo – nada mais lhe passava pela cabeça.   Estava dominado pelo desejo viciado de viver intensamente aquela ilusão.   Não queria outra coisa, mas como a realização de seu maior desejo, então, lhe estava escapando por entre os dedos de suas mãos, atirando ao chão sua autoestima, achou que algo melhor existiria neste mundo.   Seria questão de procurar encontrar?   Pensar muito bem, avaliar todas as opções de saída?   Valeria a pena entrar em alguma porta que se lhe oferecesse como aberta.   Quem sabe!  Pelo sim, e pelo não…

Ele escolheu, e não poderia ter feito melhor escolha.   Ali, naquela casa de Recuperação, alguém lhe ofereceu … a Jesus!   Com o coração constrangido pelas circunstâncias da vida, aceitou o desafio de Cristo.    Jesus lhe pedia para entregar e desistir daquela vida velha de agitações, e, em troca, receberia uma paz diferente, eterna, que lhe fazia sentir uma certa segurança que o mundo não tem.

E que troca foi esta!   Entrega-se “aquilo” que representava o engano, tudo de ruim, que a vida fez assim, que nos causa nojo, exaure-nos as forças, que nos machuca, nos mostra o fruto do pecado, da maldição, da ausência de Deus em nossas almas – e Jesus então entra em ação.

Nem podemos definir bem tudo quanto Jesus nos representa.   Ele nos perdoa os pecados, liberta-nos de toda escravidão deste mundo, Ele é paz, alegria profunda, inspira confiança plena, nos dá a sensação de que somos amados desde a nossa geração no ventre materno, é um amigo para todas as horas,  que nos assiste em nossas fraquezas, que nos socorre nas horas do perigo, e nos promete dar uma vida eternamente feliz, em Sua casa, na casa do Seu Pai.

Jesus nos espera adentrarmos por suas portas, que Ele mantém até agora abertas, mas somente por ora.   Um dia, em breve, estas irão fechar-se.   Mas precisamos decidir ir ao encontro dEle, e dessa porta aberta de uma felicidade não encontrada no mundo.   É uma viagem sem culpa, sem dor, sem ressacas, sem efeitos colaterais, extremamente confortante, e que nunca se tornará uma cilada ou uma armadilha, mas cada vez mais promissora, eternamente.   Quanto mais caminhamos neste Seu caminho, mais deslumbrante ele fica, e mais perto do Trono da glória de Deus.

Se ao refletir sobre este assunto, despertou o desejo de vir ao encontro do Senhor Jesus, então não espere mais: venha, com o seu coração aberto, pronto para se encontrar com Ele.   Venha orando assim: – “Senhor Jesus, aqui estou, aceita-me como Teu discípulo e Teu servo.  Entra em minha vida, e promove aquela metamorfose em minha alma, como Tu queres fazer, conforme a Tua vontade.  Perdoa meus pecados,  dá-me uma vida limpa, lavada pelo sangue da cruz, liberta-me de todos os meus vícios, e de tudo de mau que haja em mim.   Eu preciso de um milagre do Teu poder.   Opera, por favor, hoje, e nunca mais quero viver sem Ti.  Em teu nome peço, que o Pai assim receba esta oração.  Amém.”

Força de Deus.3


0 comments »

Disculpa, debes iniciar sesión para escribir un comentario.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho