CUIDADO, ELE ESTÁ VOLTANDO!

0

noviembre 27, 2014 by Bortolato

Anjos descendoHá um certo jornal que já tem preparada toda uma reportagem a respeito de fatos e acontecimentos que se sucederão a seu tempo, e a manchete principal trará letras garrafais, os dizeres: “Jesus Cristo voltou para buscar a Sua Igreja!”   Jesus, com efeito, prometeu que irá voltar a este mundo de uma forma diferente da qual foi conhecido em Sua primeira vinda.  Ele não mais nascerá em algum lugar, não virá para enfrentar outra encarnação.     Ele não mais virá em forma humana, pois que já morreu, e, ao ressuscitar, reassumiu Sua aparência gloriosa, que já possuía antes da fundação do mundo.

Não será como da primeira vez, um Servo Sofredor.   Virá então como Guerreiro valente, Rei e Juiz de toda a Terra.   Virá com poder para governar este mundo.  Não virá mais para ser aviltado, e nem suportará mais aos maus, antes lhes imporá um domínio tal, ao que não poderão resistir.   Será o maior momento da história de toda a humanidade.   Napoleão Bonaparte falhou ao tentar dominar o mundo, e Adolf Hitler também, mas Jesus não falhará.   Quem quiser duvidar, duvide, mas Ele virá, sim, pois que já ressuscitou após três dias em uma tumba, e foi assunto ao céu enquanto anjos reafirmavam a promessa de Sua segunda vinda.

Jesus virá, sim, em uma hora em que o mundo não esperará.   Tão repentinamente o será, como uma rápida ação militar que alguns compararão a uma “missão impossível”.   Essa ação será rápida – como um relâmpago – ação que já está cuidadosamente planejada e preparada há muitos anos, na verdade, já há séculos e séculos.

As potestades do ar, isto é, as patrulhas das hostes espirituais da maldade vivem vigiando, atentas dia e noite, pretendendo deter qualquer pequeno movimento de vento a sacudir o espaço, mas elas serão impactadas em um lapso de tempo muito diminuto.   A um só piscar de olhos, ficarão paralisadas, como que dominadas por uma hipnose coletiva, e nada, nada poderão fazer a respeito; nem sequer terão tempo para pensar como o impedir.

Qual a  razão dessa certeza de um quadro futurista tão determinado?   Como podemos olhar assim para o  futuro, se as coisas permaneceram inalteradas até o presente, desde a subida de Jesus, de Betânia? (Lucas 24:50-51)  O que move uma fé aparentemente tão incompreensível?

À medida que o tempo passa, em nossos dias vemos a progressão, às vezes em ritmo aritmético, às vezes em progressão geométrica, da marcha acelerada do mundo do reino das trevas.

Drogas novas vão surgindo para iludir jovens e deixá-los cada vez mais caídos em rápidos êxtases, mas criando uma dependência de escravidão, ao ponto de torná-los como loucos, ou como zumbis.   Parece que a maconha e os velhos barbitúricos ficaram até esquecidos por muitos viciados, os quais viverão e darão tudo por uma nova dose de craque, ou outra nova droga, mais forte.    Novos alucinógenos vêm com força muito superior à do LSD, simulando uma linda vida de sonhos multicoloridos, mas de pura ilusão que se desfaz como um vento forte que passa e deixa para trás as marcas da sua força, com muita destruição.

Demônios parecem ter-se desprendido de sua prisão, e vêm para alvoroçar a sociedade.   Aumenta a incidência dos crimes mais hediondos.

Filosofias, as mais esdrúxulas, parecem convergir para o mesmo ponto, correndo paralelamente com toda essa movimentação do mundo espiritual.    Justificam o aborto, a eutanásia, infanticídios, execuções sumárias, e práticas que outrora eram tidas por imorais.

Nações procuram armar-se com armas mais potentes e terríveis, sob desculpa de que querem estar melhor preparadas para se protegerem de nações e grupos inimigos.   As guerras se despontam aqui e ali, estourando umas após outras, qual uma panela de pipocas sob o fogo.

Grupos extremamente radicais difundem o terror e espalham-se por todo o mundo,  criando núcleos de cultivo à violência.    Não dão grande valor às próprias vidas, e acham que morrer pela causa (às vezes nem sabemos bem qual a causa) seria uma honra.

O evangelho de Jesus, que dantes era tão livremente pregado em todas as partes do Brasil, hoje está proibido de entrar nas escolas e estabelecimentos de ensino.

O que mais está acontecendo?   Vulcões entram em erupção, cada vez mais frequentemente;  tornados, furacões, ciclones e supercélulas varrem os locais por onde passam.   Terremotos estão cada vez mais abalando a Terra.   Que significa tudo isso?

Esses acontecimentos que hoje constatamos por noticiários da mídia nada mais são senão o cumprimento de profecias que Jesus, o Cristo, nos legou, as quais apontam para um período que antecede a sua segunda vinda a este mundo.

Às vezes ficamos parados, observando abobalhados esse quadro futurístico que está se desenhando diante dos olhos do mundo todo.    Os sinais parecem erguer-se como acontece com uma tsunami: a princípio, o mar se retrai bastante, fazendo parecer que é apenas uma simples maré baixa, mas bem de longe se mostram a ver ondas que parecem ser ainda normais, devido à ilusão de ótica que a distância oferece, como que querendo fazer de contas que tudo não passa de uma onda a mais, e nada de grave.   Mas esta é uma falsa impressão.

À medida que os minutos passam, as ondas vão se aproximando mais e mais, e o seu volume de água começa a impressionar um pouco.   Começam a calcular o tamanho, já achando que é grande.   Quantos metros de altura?   Pensam, ainda otimistas, talvez uns quatro metros… não, não, é maior!   Seriam ondas de cinco metros?  Não, são maiores!   Dez metros de altura?  Não, não!    São mais altas!   Vinte?   Agora acho que são de mais de trinta metros!   Então chega a hora do alvoroço, da gritaria, do “salve-se quem puder”.   As pessoas que estão na praia fogem assustadas.   Todos então, já cientes do perigo, espavoridos, começam a correr o mais que podem, uns após outros, e o medo lhes atinge em cheio os seus corações!   Não se trata de um temor comum – as pessoas estão desnorteadas, não sabem o que fazer, e sentem que estão muito próximas de se tornarem em vítimas.    Teriam que ter fugido muito antes do fenômeno aparecer, mas estavam ingenuamente tranquilas, mas por ficarem desavisadas.   Então será tarde para escaparem, em sua grande maioria.

Será assim, como um ladrão na noite, quando todos pensarem que estariam gozando dias de uma paz aparente, mas repentinamente lhes sobrevirão “ondas” da destruição.

Detesto ter de dizer essas coisas, pois olho com muita desconfiança para os atuais “profetas da desgraça”.   Muitos apenas assustaram o público para ganharem um nome que quereriam que entrasse em evidência.

Não foi este o caso dos homens que escreveram a Bíblia.   Muitos deles pagaram com seu sangue a ousadia de enfrentarem a fúria de reis e reinos que depois pereceram.    Não desejaria jamais delinear um quadro tão dramático, mas quando olho para as profecias bíblicas sobre o futuro, e comparo-as com acontecimentos dos dias de hoje, vejo que os pontos críticos estão se somando e unindo-se uns a outros, com a tendência muito forte de formarem exatamente o quadro que os profetas bíblicos predisseram.    O que me move a escrever estas linhas é que os acontecimentos estão se apressando, cada vez mais rápido, nessa direção.

“Quem é sábio para entender essas coisas?  E prudente, para compreendê-las?  Pois os caminhos do Senhor são retos, e os justos andarão por eles;  mas os transgressores  neles cairão”  (Oséias  14:9).

Os fatos que se desprendem hoje são sintomas do tempo do fim, mas o principal deles é que, em meio a essas tormentas todas, um fogo santo virá do céu para mover o povo de Deus a buscar o Espírito Santo, e, ao encontrá-Lo, uma consciência da necessidade de evangelizar o mundo crescerá até o ponto em que toda tribo, língua, povo e nação serão alcançados pela pregação da Palavra de Deus, segundo o evangelho do Senhor Jesus Cristo (Mateus 24:14).

Quando isto vier a acontecer, e o mundo continuar a acentuar sua tendência de se aprofundar no pecado, os crentes fiéis saberão que está já para se manifestar a vinda do Filho do Homem – mas para tentar confundir as mentes destes, o diabo, concomitantemente, estará levantando falsos Cristos e profetas que aparecerão em diversos lugares do globo para iludir pessoas com milagres que não procederão das mãos de Deus.   Não nos deixemos iludir por esses.   Aí está, também, uma prova de fidelidade ao Senhor.

Haverá (em alguns lugares já existe) perseguição feroz contra cristãos fiéis, e isso aumentará como nunca antes.

Ao fazermos esta montagem dos cenários desse tempo, vemos que tudo parecerá ser como se a Terra estivesse fervilhando, como um caldeirão sobre um fogo intenso, borbulhando de todos os lados, por toda parte.    Assim o mundo todo entrará em convulsão.

Enquanto escrevo estas linhas, o meu coração parece entrar em conflito, comove-se, pareço chorar por dentro, sentindo uma dor terrível, devido aos sofrimentos por que muitos passarão, mas ao mesmo tempo, paradoxalmente, sentindo também uma crescente alegria, ao ponto de querer saltar, só por saber que Ele, Jesus, virá, estará mui próxima a Sua manifestação, e então todo o mistério que envolve a intervenção divina sobre os acontecimentos desta Terra será revelado tal como o descortinar de um palco em que serão acesas as luzes, acesos os holofotes, e tudo se aclarará.

Logo, então, O veremos.   Todos O verão, até aqueles que O rejeitaram.  Até aqueles que lutaram contra Ele.   Até mesmo o anticristo, até “ a besta” e o falso profeta, descritos no livro de Apocalipse.   Estes últimos serão capturados, presos e lançados vivos para dentro do lago de fogo e enxofre  (Apocalipse 19:20).    Os exércitos que eram comandados por estes serão mortos por uma só palavra que sairá da boca do Senhor Jesus.   Como que uma espada flamejante os liquidará em um só instante (Apoc. 19:21).

Esse quadro já está desenhado desde há muito tempo.   João Batista já pregava no deserto da Judeia:

“Arrependei-vos, porque está próximo o Reino dos céus…”  (Mateus 3:1)

Não se iludam os religiosos deste mundo, com suas religiões.   Ao invés disso, façam como Paulo, que desfez-se de sua religiosidade, trocando-a pela excelência de Cristo.   Os fariseus e saduceus, de seitas professadas por aquela época, ao buscarem o batismo de João, foram advertidos:

“Raças de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira vindoura?  Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer entre vós mesmos que “temos por pai a Abraão”, porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão.  Já está posto o machado junto à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo”. 

Continuando o seu discurso, João se referiu a Jesus, dizendo que Ele batizará o Seu povo com o Espírito Santo e com fogo, e tem uma pá em sua mão, com a qual fará o serviço de limpeza e colheita do seu trigo (dos que dão bom fruto), mas queimará a palha em fogo inextinguível (os falsos frutos).  Lemos estas palavras em Mateus 3: 4-12.

Estes dizeres, para alguns, podem parecer muito radicais, e de fato o são, porque no tempo do fim não haverá espaços para meias medidas, para meios termos, para posições tidas como “meio-a-meio”, um pouco lá, um pouco cá.   As pressões serão de tamanha monta que todos serão obrigados a assumir um dos lados, como sua posição bem definida.  Haverá a ala dos de Acabe e Jezabel, e a ala dos de Elias.   Não haverá a “ala Obadias”, que serviria a ambos os lados (I Reis 18:1-16).

Ou escolhemos Jesus como nosso Rei, ou faremos a opção por Barrabás, o terrorista, como no dia da crucificação.  Não haverá outra escolha.

Estamos numa época em que muitas pessoas têm receio de se identificar com Jesus, por muitos e diversos motivos, e ao mesmo tempo têm medo de serem adeptos de Satanás.   Parecem querer viver em alguma “zona neutra”, não propendendo nem para um extremo e nem para o outro.   Por falta de fé e de humildade desconfiam e afastam-se do socorro que vem de Deus, e pensam que ao mesmo tempo também poderão ficar a salvo das maldições do inferno – mas esta possibilidade, afinal, é tão falsa quanto uma miragem do deserto.  Isso não existe de fato, e em breve essa falsa paz de “zona de neutralidade” será desaparecida, dando lugar apenas a uma fina linha fronteiriça, muito bem definida, e vigiada fortemente de ambos os lados.

Ninguém se iluda.  Em breve as forças espirituais estarão muito mais evidentes e se mostrarão reais como nunca.  Tanto isso é verdade quanto ao poder de Deus, como quanto ao poder das trevas.   Isto já é uma batalha milenial, mas dentro em breve se acentuará como uma guerra mundial.

É importante tomarmos uma posição muito firmemente ao lado de Cristo, e isso é para hoje, para agora, enquanto tem-se alguma liberdade para lermos a Bíblia Sagrada, e tomamos conhecimento das coisas espirituais sob o prisma da verdade.   Logo as forças espirituais da maldade quererão destruir o acesso a esta Palavra – e eles o desejam fazê-lo o quanto antes, a fim de enturvar a visão de tantos quantos possam convencer.

Hoje ainda brilha a luz de Deus, com clareza e liberdade, em muitos países.   Em alguns outros, já não é mais assim.

Apeguemo-nos a Jesus, o Cristo, pois Ele é a nossa grande esperança de salvação.   Seja esta a nossa opção com vontade, com diligência e com presteza, pois Ele vem, isto é certo, e tem nas mãos a recompensa ou a punição, conforme o  caso, para cada um.

Ele virá e trará o alívio às dores de parto das tribulações deste mundo.   Precisamos ter os nossos corações voltados para Ele e Sua Palavra, pois isto é muito necessário para nos esclarecermos quanto aos tempos finais desta Terra, e estaremos preparados para o que está por vir.

“Cuidai para que ninguém retribua o mal com o mal, mas segui sempre o bem uns para com os outros e para com todos.

Alegrai-vos sempre.

Orai sem cessar.

Em tudo daí graças, pois essa é a vontade de Deus em Cristo Jesus para conosco.

Não apagueis o Espírito.

Não desprezeis as profecias, mas examinai tudo, e conservai o que é bom.

Evitai tudo o que é mau.

E o próprio Deus de paz vos santifique completamente, e o vosso espírito, alma e corpo sejam mantidos plenamente irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”  (I Tessalonicenses 5:15-23)


0 comments »

Disculpa, debes iniciar sesión para escribir un comentario.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho