SALVE A SUA ALMA!

0

marzo 12, 2013 by Bortolato

 

097“Recebendo o resultado da vossa fé, a salvação da vossa alma” (I Pedro 1:9)

Salve a tua alma!   Este era o apelo escrito sobre uma grande cruz que se localizava bem à entrada de um cemitério, em uma pequena cidade do interior do Estado de São Paulo.  Eu era uma criança com menos de dez anos de idade, mas já então aprendera a ler, e, movido por um misto de curiosidade, perturbação e de temor, quase em uma aflição, perguntei a minha mãe, que comigo estava naquele momento: – “Salve a tua alma”, o que é isso…  Recebi dela uma resposta lacônica e, claro, insatisfatória, não compreendida, mas tudo ficou por aquelas poucas palavras naquela hora, e a interrogação do coração continuava, persistente, cogitando, às vezes desaparecendo, e em outras vezes voltando à tona.

Eu nem sabia o que vinha a ser uma alma…  Afinal, o que é a alma, e como posso eu salvá-la¿

Uma certa revista que se rotula de científica diz que a alma tem um certo peso em gramas, e quando alguém morre, a balança se move repentinamente, e aponta para uma perda de peso.  Algo talvez em forma de uma energia não mensurável aos nosso olhos.  Talvez uns 200 gramas, o que não pode ser sempre o mesmo, ou seja, um peso igual e para todos os casos.   O que os cientistas não sabem é: para onde vai essa alma após a morte.

As teorias científicas estão se aprofundando cada vez mais, mas no final estas se detêm somente no nível material, da matéria cósmica, não indo além.

O mais importante da lição é que fica a inquietação de querer-se saber : que destino se dará à minha alma no final da vida terrena, e que será de mim no final dos tempos!  Para onde irei eu, depois que esta vida em meu corpo material terminar!   Esta é uma questão de vital importância!  Os céticos, os materialistas, os ateístas, os antiteístas, e de outras filosofias afins parecem ignorar, ou querer ignorar essa importância, mas quando se aproxima a hora de morrerem, todos estes se pelam de medo da morte.   Assim foi com Voltaire, e muitos outros.  Tanto foi o seu desespero ao ver se aproximando o momento final, que a enfermeira que dele cuidou disse, depois de tudo terminado, que ela não desejaria mais acompanhar essa agonia da morte de pessoas não cristãs.   É o medo do desconhecido, e da própria consciência, que está ali, presente e acusando uma carga impossível de se suportar, fato este previsível em vida, mas desdenhado indevidamente, o que deixou por proteladas as decisões que poderiam evitar o desastre, o drástico e uma fatalidade cruel.   É também o medo de terem, em algum momento, perdido algum valor essencial, como se perde um bonde… Medo de terem de prestar contas com Quem ignoraram ou desprezaram durante suas vidas…  Medo de terem de descobrir tarde demais que recompensas e castigos divinos existem, e estes alcançam a todas as pessoas indistintamente, inclusive a eles mesmos, que pensaram um dia terem logrado ludibriar a morte e a Deus.

A Bíblia diz que de Deus não se zomba.   Aquilo que o homem semear, é isso que também ele colherá.   Não haverá  escape.   Quem não buscou a Deus em vida, ver-se-á frente a frente com Ele mesmo, no último dia, e, nesse caso, não será um encontro agradável, diga-se de passagem.

É isso mesmo que atormenta as pessoas, o medo do Juízo Final.   Medo do Inferno.  Medo de um destino terrível.   Medo de não poderem suportar a dor que uma alma pode sofrer no além túmulo.

A indagação, então, se V. tem salvo a sua alma, tem um sabor de mistério, e de questionamento – será que tenho feito tudo o que é necessário para ser salvo, ou não¿  Se a resposta for não…

Certa vez um rei em Jerusalém, na época das Cruzadas, disse ao seu súdito: – “Nunca venda a tua alma”…  E como se pode vender uma alma¿  Se mal sabemos o que vem a ser uma alma, como saber se não a estamos colocando à venda!   Pois pode-se vender uma alma em troca de coisas terrenas.   Como poderia ser isto, não há como se explicar, mas ainda que nossas almas não sejam constituídas de uma estrutura material, ou algo que possamos conceber como matéria.

Podemos não conhecer tudo sobre a alma, mas o temor pelo nosso futuro nos leva a desejar saber o quanto ela vale.   Na verdade, não podemos determinar quantitativamente o seu valor, mas podemos dizer com segurança que:

  • Se V. acha que poderá vender a sua alma por um bom dinheiro, está sendo enganado, dando algo inestimável por “preço de bananas”, por bagatela.    Nem ouro, ou prata, nem diamantes, nem a conta bancária mais abastada pode comparar-se com o valor de sua alma.   Nunca faça este mau negócio!   Sua alma vale muito mais do que toda a riqueza do mundo.
  • Uma outra coisa se oferece por uma alma: pela satisfação de sentimentos ou de alguma necessidade, primária ou secundária.   Esta última é de um valor muito banal, muito aquém do real valor de uma alma.
  • Há quem se venda por fama, ou por alguma vantagem que se possa acrescer à sua vida.  Mas e depois da vida, de que valerá a fama para apresentá-la diante de Deus¿  Este é outro lance ilusório, que hipnotiza as pessoas durante algum tempo, mas também logo se esvai, e desaparece como um vapor.
  • Alguns se vendem em troca de poder.  Poder político, poder de autoridade sobre outros, ou mesmo certo poder sobrenatural.   É o caso de Satanás e seus anjos, cujo futuro é o Lago de Fogo e Enxofre, para toda a eternidade.  Um dia outros os verão e dirão:  -“É este o que fazia estremecer a terra, e tremer os reinos¿  Que punha o mundo como um deserto e assolava suas cidades¿  Que a seus cativos não deixava ir para casa¿  …  a descendência dos malignos jamais será nomeada.”(Isaías 14:16-20).

Certa vez, ligando a TV, faz anos atrás, assisti a uma entrevista que o jornalista fazia a alguém que dizia ser algum tipo de sacerdote do diabo.   Este tal dizia que o diabo é bom, porque ele dá muitas coisas para quem o segue – e o dinheiro, a fama e o poder estão entre as suas ofertas.   Então ele disse que só o que o diabo exige em troca disso tudo é a alma das pessoas.  Daí, ele apontou para um caixão funerário onde se encontrava o corpo de uma pessoa morta, e disse: – “Este aí (como por exemplo) já teve sua alma levada. (pelo deus dele, o Capeta).”

Parece que as pessoas não medem bem as circunstâncias e as consequências  de seus atos.  Agem impulsionados por sentimentos tais como a cobiça, o orgulho próprio, a luxúria, o egoísmo, as paixões da carne, que, se prestarmos bastante atenção, passam rápido como um vento e acabam muito cedo, deixando as pessoas frustradas e ao final, desenganadas.  Numa balança veraz, são tão leves quanto plumas ao vento.

Ao findar o fôlego da vida que Deus dá, teremos que ir a Ele, o Senhor da vida e que tem as chaves da morte e do Inferno em suas mãos.  E o que há de ser de cada um de nós¿  Pois que daí virá a eternidade.

Para onde seremos levados após a morte, para vivermos nossa individual eternidade¿  Esta é uma pergunta de tão grande importância, cuja resposta vai apontar para um caminho sem volta, para sempre!   Para onde serei eu levado¿  E V., também, para onde…

A resposta vai depender  da atitude que cada qual assumiu durante sua vida nesta terra.   Isto quer dizer  que existem dois tipos de futuro eterno:   a eternidade com Deus, no Seu reino de amor, ou uma eternidade apartada dEle, distante, sofrida, terrível, avassaladora continuamente.  Onde¿

Se estaremos eternamente com Deus, podemos descansar, que viveremos muito felizes, nas moradas que Jesus foi preparar junto à Casa de Seu Pai, o único e verdadeiro Deus.   Mas se não for este o destino da alma, então tudo será muito triste – como que viver em eterno abandono, entregue à própria sorte que cada um escolheu, semeando em vida. Não será nada, nada agradável, podem crer piamente.

Certo é que todo ser humano deseja ser feliz, e isto não é errado se assim o almejamos.  Só temos de medir bem as proporções.  Quanto valem as coisas.   Por quanto tempo duram essas coisas.   Por isso digo, cuidado, não faça trocas, barganhas ou negócios com o diabo, pois ele pode dar-lhe muitas coisas aqui e agora, mas o preço destas sairá muitíssimo caro.  Diria numa rústica comparação que V. pode ganhar do inimigo de nossas almas um tipo de barraquinha para viver e morar aqui e agora, mas um dia essa barraca vai desgastar-se, e uma lufada de vento a levará embora, e V. poderá ficar sem eira e nem beira para se acomodar.

Em contraponto, se V. fizer um certo tipo de negócio com Jesus, colocando sua alma em Suas mãos, Ele promete uma mansão muito bela, reluzente, num lugar que Ele mesmo já foi preparar.   O melhor de tudo é que V. não precisa fazer nenhuma barganha, isto é, V. não precisa entregar nada, a não ser a sua alma, sem necessidade de nenhum adicional.   Se V. entrega sua vida nas mãos dEle, Ele diz:

-“Vinde a mim, todos vós que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei.  Tomai sobre vós o meu fardo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas; porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:28)

Este descanso é eterno, dura para sempre.  Que bom podermos descansar nas mãos de Deus.   Esta vida aqui é muito agitada, sem paz e nem descanso.  As pessoas vivem cansadas, mas o pior cansaço não é o cansaço físico, mas sim, o cansaço da alma.  São problemas que afligem.  Quando não se trata de uma coisa, trata-se de outra.  Problemas grandes e pequenos, mas que aparecem numa sequência ininterrupta, de tal forma que se tornam pesados demais para alguém carregá-los.   Essas coisas chegam a aborrecer a alma.

Jesus anteviu esse esquema do mundo, que escraviza e maltrata as pessoas, de forma a desiludi-las completamente da vida.  Muitos se desesperam, ficam atônitos, céticos, descrentes de tudo.   Anseiam ter paz, mas o mundo não dá a paz da qual todos necessitam.

Jesus veio a este mundo, mostrando-Se como a única saída, a única solução para nossos problemas, mas o Seu poder miraculoso para curar e solver problemas é apenas o meio, é a ferramenta que Ele usa para conquistar as almas das pessoas.  Ele deseja abençoar-nos, mas o grande lance, a grande verdade é que somente vindo até Ele é que nossas almas encontram a paz perene.

Se hoje posso dizer que encontrei a paz, é porque encontrei, antes de tudo, a Jesus Cristo.   Quem quiser ter a paz eterna, tem que encontrá-Lo também, e receber dEle esta graça grandiosa, que alcança as pessoas, ao pior dos pecadores, perdoando-as, lavando-as e purificando-as para estarem limpos na presença do Pai Celeste.

V. deseja ter essa paz¿   Se a sua resposta é sim, fazemos outra pergunta:  – V. quer possuir a paz eterna, ou a temporária¿   Certamente que nossas almas desejam ter paz, e a procuram por este mundo, mas … o MUNDO oferece a paz que lhe é própria de sua natureza, a paz deste mundo, que dura um momento, e logo foge, como que escapando sorrateiramente por entre os nossos dedos das mãos.  As drogas, as bebidas, o sexo desenfreado, as noitadas memoráveis, tudo isso passa, e rapidamente.   A fama também passa.   Muitos cantores e artistas populares, esportistas famosos já brilharam nos anos 50, 60, 70, e hoje  apenas têm uma vaga lembrança dos seus dias de glória, pois caíram no esquecimento.   Alguns vão parar num hospital psiquiátrico para se tratarem por longo tempo, não raro até a morte.

Satanás também oferece uma certa paz, muitos prazeres, aliado com este mundo, mas a sua oferta só serve para a vida temporal neste mundo, e nada mais.  Nenhuma oferta para a eternidade, pois ele bem sabe que no domínio do eterno, seus enganos terminam, e cessa o seu poder de iludir.

V. quer salvar a sua alma¿   Nós não podemos nos salvar a nós mesmos.  Ninguém se salva a si mesmo.   V. pode aceitar as ofertas do mundo e de Satanás, mas estas lhe parecerão apenas com um golinho de uma bebida, ou um cafezinho pequeno, degustado num remoto passado, quando estiver na eternidade.   A propósito, V. quer um golinho agora, e logo lhe virá a sede outra vez, ou beber um cafezinho com o mundo ou o diabo, e depois ter sede eternamente – ou beber da água que Jesus nos dá¿    Ele, Jesus, prometeu que quem beber da Sua água NUNCA mais terá sede.  É assim…

Isto demanda uma escolha: a quem seguir¿

Pese agora o valor da sua alma.  Quanto ela vale – muito!  Ela é eterna por natureza!  mas ela assumirá o valor que cada um de nós dá a si mesmo.   Quanto V. dará por sua alma¿  V. quer fechar com Satanás e ou o mundo¿  É mui pequeno o lance que estes lhe oferecem.

Ou V.. fecha com Jesus… Ele lhe oferece vida eterna, em um reino de amor, cheio de luz, do brilho da glória de Deus.  Do Pai, e do Espírito Santo.   Cheio de paz e alegria duradouros, para todo o sempre.  Se V. quer fechar com Jesus, ore agora com toda a sua alma:

– Pai, eu reconheço que não tenho capacidade de salvar a minha alma, mas sei que o Senhor Jesus deu a sua vida para me salvar.   Perdoa os meus pecados, lava-me, purifica-me, pois quero que Jesus sejas meu Salvador e meu Senhor. Dá-me uma vida eterna contigo, e inscreve, por favor, o meu nome no Livro da Vida.  Peço-Te em o nome poderoso de Jesus, Teu Filho, amém.


0 comments »

Disculpa, debes iniciar sesión para escribir un comentario.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho